quinta-feira, 8 de julho de 2010

Interações entre Medicamentos e Alimentos



As interações entre medicamentos e alimentos podem reduzir ou aumentar o efeito de uma droga, resultando em uma falha na sua ação terapêutica ou no aumento de sua toxidade. Consequentemente, efeitos adversos podem ocorrer e contribuir para a morbidade e o prolongamento do tempo do tratamento, já que os alimentos podem interferir na absorção, metabolismo e eliminação dos medicamentos.

Os medicamentos podem ter a absorção aumentada ou diminuída por alterações no trato gastrointestinal do indivíduo. E os alimentos quando presentes no estômago ou intestino podem contribuir neste processo de absorção.

Os alimentos gordurosos dificultam o esvaziamento gástrico em mais de duas horas, consequentemente uma droga administrada, via oral, logo após a ingestão de tais alimentos, teria sua absorção retardada. Já os alimentos ricos em proteínas provocam um efeito inverso: aumentam a absorção de alguns medicamentos, por aumentarem o fluxo sanguíneo na região estomacal. A quantidade de fibra na dieta também interfere na absorção dos mesmos, pois essa pode alterar a microflora intestinal, comprometendo o tempo de trânsito dos medicamentos. Alguns fármacos são mais efetivos se tomados quando o estômago estiver vazio.

Alimentos ricos em minerais, como o leite e derivados que são ricos em cálcio, podem formar substâncias (quelatos) que prejudicam a absorção de determinados fármacos, como a tetraciclina. As tetraciclinas e penicilinas são melhores absorvidas quando ingeridas em jejum.

A prática de tomar medicamentos junto com as refeições pode provocar diminuição, demora, aceleração ou modificação da ação e efeito do fármaco ou do nutriente, o que pode prejudicar o estado nutricional do indivíduo.

O uso de plantas medicinais em forma de chá caseiro é bastante comum em nossa sociedade. Só que os extratos de plantas são misturas de inúmeros componentes. Essa multiplicidade de ingredientes combina com o fato de muitos usuários tenderem a possuir condições crônicas para as quais com freqüência utilizam vários medicamentos, o que podem provocar uma interação entre os componentes fitoterápicos e os fármacos.

A interação entre nutrientes, alimentos e plantas medicinais com medicamentos é uma realidade e pode produzir alteração na resposta destes últimos. A equipe de saúde multidisciplinar deve ajudar o paciente a melhor utilizar tais produtos. Por isso é sempre aconselhável o paciente informar ao seu médico e/ou nutricionista, de que maneira administra (com ou sem alimentos) os medicamentos por ele utilizados, a fim de diminuir os riscos e aumentar o aproveitamento dos mesmos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário